Monday, June 11, 2007

Bad-Aid, Rifocina, Mercúrio Cromo e Mertiolate

Tudo bem, que eu achei que fosse o único que tivesse passado por uma grande dor como a que passei alguns dias atrás. A gente fica numa fossa, não quer levantar da cama, acha que o mundo inteiro está caindo em cima de você. Só que quando uma tempestade (ainda que seja apenas uma chuva forte de um verão...ou dois), não vemos que nuvens surgem e somem frequentemente no céu. Elas nunca se estacionam.

Aí penso em minha mente, de um adolescente que não cresceu, que não tinha jeito e que minha grande sina era sofrer. Ah, que mentira. Mais de seis bilhões de pessoas trançam suas pernas diariamente nesse purgatóriozinho sujo que chamamos de Terra. Por que eu, justamente eu, não conseguiria umazinha apenas que nao serviria de encaixe pra minha vida? E como o destino da mesma forma que muitas vezes se parece cruel, se mostrou muito gentil para comigo. Posso estar empolgado e parecer me iludir. Mas não, estou empolgado pois voltei a me ver, como eu verdadeiramente sou. E isso pra mim já basta.

E se algo que surge que vai me servir como um agente que vai levando a infecção embora, é muito bem vindo e de muito bom grado que faça sua ação em minha mente, em meu corpo, em minha vida. E quem quer me ver mal ou que venham me trazer pra baixo, que vá pra o diabo!

1 comment:

Duh said...

éééééééé


que vá pro diabo gata! ASKSAPOKSAPKASPOK